Tem quatro dias para viajar pelo mundo sem sair da antiga Capitania

 

É possível viajar pelo mundo sem sair do lugar. Onde? Em Aveiro, na antiga Capitania, situada na Avenida Lourenço Peixinho, onde está patente, até sexta-feira, a exposição de fotografia “Discover the world through image”, da National Geographic. O melhor: a viagem é gratuita.

 

A exposição reúne trabalhos de alguns dos mais consagrados fotógrafos de viagens, de aventura e de fotojornalismo, a nível mundial, e permite-nos uma viagem pelo mundo e pelo tempo. Por entre os dez trabalhos em exposição, captados pelas lentes de onze fotógrafos, existe um com assinatura de um português: Eduardo Leal.

 

Atualmente a residir em Macau, Eduardo Leal conta-nos a história das “cholitas”, mulheres nativas da Bolívia que, há pouco mais de 10 anos, eram sistematicamente marginalizadas e impedidas, por exemplo, de fazer coisas simples como utilizar alguns meios de transporte ou entrar em espaços públicos. Hoje, a realidade é diferente: já são motoristas de autocarros, jornalistas ou atrizes. O trabalho do fotógrafo português conta-nos essa nova vida, com fotografias cheias de cor, de vida e de história.

 

Passear pela galeria da antiga capitania é ser assoberbado pelo mundo. Tanto se está, num minuto, no Vale do Javari, no Brasil, onde existe o maior número de tribos isoladas do mundo, como no instante seguinte se contempla as praias, as palmeiras e os parques de diversão da Florida, nos Estados Unidos da América.

 

William Albert Allard, por exemplo, norte-americano e um dos icónicos fotógrafos da National Geographic, com uma carreira de mais de 50 anos, mostra-nos a beleza única dos “rodeos” do oeste americano, com fotografias com dezenas de anos, pujantes e imponentes. Mas Benjamin Von Wong, num trabalho contemporâneo, dedica-se a converter estatísticas chocantes – como o flagelo do excesso de lixo que produzimos – em imagens surreais. A “esperança de educar e inspirar mudanças positivas através da aventura” é o que o move, lê-se no guia da exposição.

 

Como estas histórias, existem outras tantas. Estão a ser contadas nas paredes da antiga capitania, desde o mês passado. Até sexta-feira, entre as 9 e as 17 horas, ainda é possível embarcar na viagem.

 

 

Partilhar
avatar
  Notificações  
Notificação de