Ricardo Sousa satisfeito por voltar “ao seu clube” e à “sua cidade”

 

 

 

Ricardo Sousa foi apresentado como o novo treinador do Beira-Mar. Depois de uma época positiva que terminou com a subida de divisão (e respetiva despedida dos distritais) e com a conquista da Supertaça de Aveiro, o clube decidiu apostar num ‘’homem da casa’’ para atacar a próxima época que se espera bastante exigente.

 

Ricardo Sousa traz boas memórias aos adeptos enquanto jogador, pois foi aquele que efetuou o remate mais importante da história do Beira-Mar, culminando na conquista da Taça de Portugal no Jamor em 1999. Enquanto jogador notabilizou-se no clube, embora tenha registado passagens por outros clubes portugueses e também estrangeiros.

 

Quis o destino que após 20 anos depois desse feito regressasse a Aveiro, agora como técnico principal. Como treinador, regista passagens pela AD Sanjoanense, Lusitano VRSA, Anadia e FC Felgueiras 1932, que comandou nas duas últimas temporadas no Campeonato de Portugal. É precisamente esta competição que o Beira-Mar vai disputar e a aposta recai num técnico que já conta com presenças neste escalão.

 

Durante a apresentação, não escondeu a satisfação por voltar ao “seu clube’’ e à ‘’sua cidade’’. Apesar de ter tido outras propostas em carteira, assumiu que ‘’o coração nestas alturas acaba por falar mais alto’’. Apontou os adeptos como os principais responsáveis pelo renascimento do Beira-Mar, recordando que o clube ainda se encontra nessa mesma fase e espera ser mais um a contribuir para o colocar ‘’novamente no caminho ideal’’.

 

Neste projeto de dois anos, que define como ‘’ponderado’’, alerta para as dificuldades que possam existir inicialmente. Contudo, pretende-se que o primeiro ano seja de estabilidade e o segundo com uma uma aposta maior, já com a candidatura à subida em mente.

 

Para já, o treinador não assume a candidatura, pois o clube encontra-se a ‘’subir degraus’’ e terão pela frente um ‘’campeonato super difícil, super exigente’’, onde existem diversos candidatos à subida e com orçamentos superiores. A transição dos distritais para o Campeonato de Portugal exige várias mudanças no plantel, já que as diferenças são muitas a nível de exigência e competitividade, sendo necessário jogadores com experiência, dentro das possibilidades do clube.

 

Promete apresentar uma equipa com qualidade, procurando exibir uma ambição competitiva que permita disputar cada jogo e, acima de tudo, deixar os adeptos orgulhosos.

 

O mote está dado. Agora é esperar para ver como se comporta o Beira-Mar num campeonato que terá de tudo menos facilidades. O regresso a casa de Ricardo Sousa está oficializado numa nova era que se espera de felicidade para os adeptos e clube aveirense.

 

 

* Créditos da foto: Beira-Mar

 

Partilhar
avatar
  Notificações  
Notificação de