“À espera de Beckett ou Quaquaquaqua” em Sever do Vouga

 

 

 

A peça de teatro “À espera de Beckett ou Quaquaquaqua” sobe ao palco, no sábado, dia 7 de março (21h30), do Centro das Artes do Espetáculo (CAE) de Sever do Vouga.

 

A peça é uma homenagem a Ribeirinho, cuja obra foi e continua a ser um exemplo de talento e dedicação, através da reedição de uma das suas características principais: a aliança entre o lado popular e o lado erudito do teatro. Para isso, recriaram-se três episódios específicos da carreira do ator e encenador: as três montagens de À Espera de Godot (1952), de Beckett.

 

A presente homenagem e reflexão conta a história de quatro atores que ensaiam uma peça de Beckett, na esperança de que o autor venha assistir ao ensaio, em dois momentos particulares da história de Portugal, a seguir às eleições de 1958 e a seguir à morte de Salazar. O terceiro momento, um epílogo africano, será já com o país à beira da revolução.

 

A primeira montagem da tradução de Nogueira Santos estreou em abril de 1959 em Lisboa, no Trindade, e apresentou-se no mês seguinte em Évora, Coimbra, Porto e Viana do Castelo. Dez anos depois, em março de 1969, de novo no Trindade, Ribeirinho volta a tentar e a falhar melhor, diria o autor irlandês, a montagem de Godot. Em 1973, Ribeirinho faz a derradeira tentativa, com uma companhia itinerante, apresenta a peça em Angola a colonos e militares.

 

De texto e encenação de Jorge Louraço, cenografia e figurinos de Patrícia Mota, desenho de luz de José Neves e som de Pedro Pires Cabral, este espetáculo promete prender o público durante cerca de 70 minutos, com bilhetes entre os 4 e os 5 euros para maiores de 12 anos, à venda nos locais habituais.

Partilhar

Post a Comment