O que fazer perante um “agueiro”

 

Paulo Anastácio*

 

 

Todos os anos, a causa maioritária dos salvamentos é devido aos chamados “agueiros”, o que revela o seu perigo e risco. Felizmente, a maioria deles têm um final feliz. Mas nem sempre é assim. As “Rip Current”, conhecidas, então, na região como “agueiros” – e que muito têm sido falados, pelos acidentes recentes -, são zonas/correntes de mar muito perigosas para o banhista.

 

Explicando: a água encontra sempre o seu equilíbrio próprio, isto é, após várias ondas rebentarem na praia, a água retoma pelo local que causa menos resistência. Isto é a corrente de “agueiro” (“Rip Current”).

Resumidamente, a água retoma para o mar como se tratasse de um “canal” (corrente), geralmente “entalado” no meio de “cabeços de areia”. Praticamente impossível de regressar para o areal por essa corrente, a solução é manter a calma, nadar paralelo à costa e nunca contra a corrente, posteriormente nadar para terra. Estas correntes para além de perigosas são difíceis de reconhecer, muitas vezes, são até confundidas como sendo as melhores zonas para se banhar, pois por norma, são zonas sem ondas, logo a normal arrebentação e por isso, tantos de nós são levados a optar por essas zonas.

 

Para identificar um “agueiro” tente observar:

1. Cor da água, acastanhada devido ao arrastamento da areia no fundo;
2. Espuma na superfície da água, que se estende além da rebentação;
3. Deslocamento de materiais e destroços flutuantes;
4. Ondas maiores e mais frequentes dos dois lados (não no local do agueiro);
5. Tremura numa zona da água, quando a água à volta está lisa.

O banhista deve tentar sempre verificar a existência de agueiros e as condições do mar em geral antes de entrar na água para sua própria segurança.

 

Como escapar a um “agueiro/Rip Current”:

Os banhistas não deverão nadar contra a corrente, mas sair dela.

Para tal, deverão nadar paralelamente à praia (para os lados), ou então deixarem-se levar pela corrente até esta ficar fraca, e depois nadar paralelamente à praia (para os lados).


Nota:
O banhista deve tentar sempre verificar a existência de agueiros e as condições do mar em geral antes de entrar na água para sua própria segurança. Poderá e deverá sempre recorrer aos Nadadores Salvadores para estes indicarem quais as melhores e seguras zonas para banhos.

 

 

 

* Formador do ISN e Nadador Salvador

4.6 11 votes
Article Rating
Partilhar
Notificações
Notificação de
guest
3 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Johnny
Johnny
28 de Maio, 2020 7:49

Sim, e dizer “excelente artigo, nunca vi nada igual, finalmente alguém que sabe do que fala”

Alexandra Fernandes
Alexandra Fernandes
29 de Maio, 2020 13:45

Em olheiros fixos porque n uma indicação de olheiro. Se calhar salvaria mtas vidas…

trackback
Praias da região a postos para o arranque da época balnear - AveiroMag
18 de Junho, 2020 10:49

[…] que estejam a pensar ir à praia “privilegiem as praias vigiadas”, recomendando ainda “especial cuidado com os agueiros”, um fenómeno que se tem vindo a intensificar em algumas das praias da região e para o qual […]

3
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x