Bairrada em destaque no programa “The Wine Show”

 

 

 

Portugal foi palco das filmagens da terceira temporada do mais famoso programa de vinhos do mundo, o The Wine Show. A região vitivinícola da Bairrada foi uma das eleitas, aparecendo referenciada no programa emitido em mais de 100 países (a série tem uma audiência global estimada superior a 80 milhões de pessoas).

 

Esta temporada começou por estrear-se, em outubro de 2020, no Reino Unido, e está agora em emissão em Portugal, no 24 Kitchen. No episódio emitido este sábado, 16 de Janeiro, às 22h00, o especialista de vinhos e apresentador Joe Fattorini encarregou-se de enviar a dupla de atores e entusiastas vínicos Matthew Goode e James Purefoy para Aveiro, cidade rodeada de salinas, conhecida como a Veneza de Portugal e “porta norte” (a sul do Porto) de entrada da região vitivinícola da Bairrada.

 

Uma aventura que lhes permitiria conhecer a geografia e história desta região e o consequente impacto nos vinhos ali produzidos. Já em Aveiro, a viagem começou a bordo de um moliceiro, na companhia do guia turístico Rui Leal e de um copo de espumante, como “manda a tradição”. O eleito foi o ‘Montanha Real Grande Reserva Bruto 2010’, um espumante muito agradável e equilibrado, com boa harmonia entre taninos, acidez e fruta, impressa pela refrescante brisa do Atlântico.

 

Dali partiram à descoberta do que une a Bairrada e a Escandinávia: o bacalhau. Fizeram-se “escoltar” por elementos da Confraria Gastronómica do Bacalhau, que os levaram para um grande desafio: confecionar esta iguaria. Uma prova superada e passada com distinção por ambos, o que lhes permitiu “saltarem para a etapa seguinte”: uma prova de vinhos guiada e comentada por uma das figuras mais icónicas da região: Luís Pato. O produtor fez-se acompanhar de três vinhos: um espumante, um branco e um tinto. A prova começou pelo ‘Nossa Calcário branco 2018’, um Bical de Filipa Pato; seguiu-se com o ‘Luís Pato Vinha Pan 2015’, um espumante Blanc de Noirs ideal naquela circunstância para limpar o palato; e terminou com o ‘Luís Pato Vinha Pan tinto 2000’, estes dois produzidos com Baga, a casta mais emblemática da região – neste caso, plantada na Vinha da Panasqueira (Vinha Pan), situada numa encosta virada a sul, de solo argilo-calcário.

 

De entre os três vinhos, Matthew Goode levou o ‘Nossa Calcário branco 2018’ e James Purefoy o ‘Luís Pato Vinha Pan tinto 2000’. Foi esta a dupla levada até ao Palácio da Bolsa, no Porto, e ao palato de Joe Fattorini, que elegeu como vinho da região o ‘Luís Pato Vinha Pan tinto 2000’, um delicioso tinto que surpreendeu pela suavidade e boa presença de fruta e que pede comida, como “alertou” o produtor – que graciosamente explicou que em Portugal temos tendência em harmonizar peixe com brancos e carne com tintos, regra que é quebrada precisamente com o bacalhau, que pede tintos!

 

Partilhar

1 Comment

  • Avatar
    Carlos Fragateiro
    21 de Janeiro, 2021

    Os nossos excelentes produtores continuam a não ter qualquer sensibilidade para o marketing. Comparem a apresentação dos vinhos feito pelo Sr. Luis Pato com a apresentação feita pela família Taitinger.

Post a Comment