Melhor Tese de Doutoramento Ibérico para ex-aluno da UA

 

 

Dedicando-se a soluções tecnológicas para melhorar, tornar mais eficiente e mais baratos os sistemas de telecomunicações 5G, Roberto Magueta foi distinguido com o prémio “Melhor Tese de Doutoramento Ibérico em Sistemas e Tecnologias de Informação”, atribuído anualmente pela Associação Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação (AISTI). A tese foi defendida na Universidade de Aveiro (UA) em abril de 2020.

 

Na edição do prémio em 2020 foram recebidas 37 candidaturas, sendo 11 de Portugal e 26 de Espanha, tendo sido selecionadas cinco para a fase final. A tese “Hybrid precoding and equalizer techniques for mmWave and massive MIMO based wireless systems”, apresentada por Roberto Magueta, no Programa Doutoral em Engenharia Eletrotécnica da UA, foi a vencedora.

 

No âmbito das telecomunicações, a melhoria da qualidade do sinal é, em princípio, proporcional ao número de antenas, sendo usado uma cadeia de radiofrequência por cada antena nos sistemas convencionais. Por isso, nas comunicações 5G, o aumento do número de antenas levaria a um custo impraticável do sistema. Roberto Magueta explorou outra arquitetura de
sistema, diminuindo o número de cadeias de radiofrequência e propondo equalizadores (mitigam o efeito do canal de propagação) de acordo com esse pressuposto, ou seja, equalizadores híbridos (analógicos e digitais), mas com performance próxima do digital puro e a baixo custo. O trabalho focou-se na banda de ondas milimétricas.

 

A tese foi realizada sob orientação científica de Adão Silva, professor do Departamento de Eletrónica, Telecomunicações e Informática (DETI) da UA; de Rui Dinis, professor na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa; e de Daniel Castanheira, investigador do Instituto de Telecomunicações da UA (IT-Aveiro).

Partilhar

Post a Comment