Santa Maria da Feira promove produtores da tradicional regueifa doce

 

 

Em Santa Maria da Feira, Páscoa é sinónimo de regueifa doce. Esta é uma tradição muito enraizada nas freguesias do norte daquele concelho, mas com produtores dispersos por todo o território feirense. Como forma de apoiar os produtores e de levar mais longe este produto gastronómico de excelência, com grande tradição no concelho, a câmara municipal de Santa Maria da Feira fez um levantamento das casas de fabrico deste afamado pão doce e disponibilizou uma lista de produtores no site oficial do município.

 

A partir do contacto com as padarias e pastelarias registadas na plataforma Bizfeira e com os membros do Agrupamento de Produtores de Fogaça da Feira, numa primeira fase, foram identificados cerca de meia centena de produtores de regueifa doce em 18 das 21 freguesias do concelho.

 

No entanto, assegura a câmara municipal, esta é uma lista em permanente atualização. O produtores interessados que ainda não constem daquela base de dados podem contactar o Gabinete de Turismo, através do endereço de e-mail gab.turismo@cm-feira.pt ou, por telefone, ligando para o 256 370 802, e disponibilizar os dados necessários à respetiva divulgação.

 

A tradição dita que, por altura da Páscoa, as matriarcas feirenses cozam uma fornada de regueifa doce para distribuir pela família, em especial pelos filhos e afilhados. Hoje em dia, ainda é assim em vários pontos do concelho, mas é nas padarias e pastelarias que a maioria dos feirenses e apreciadores de municípios vizinhos compram esta iguaria para a sua mesa de Páscoa ou para oferecer como “folar” aos familiares e amigos.

 

Os mais entendidos garantem que a regueifa doce pode ser acompanhada com manteiga, queijo, presunto, compota ou mesmo azeitonas e regada com vinho tinto ou vinho do Porto. Também há quem a aprecie com chá, café ou cevada. Este pão doce mantém o sabor e a qualidade mesmo com vários dias, continuando apetecível quando torrada.

 

Partilhar

Post a Comment