Visgarolho: Uma editora nascida em Aveiro, “por amor aos livros”

 

 

 

Tome nota do nome, uma vez que está prestes a ouvir falar dele: Visgarolho. Assim se chama a nova editora com sede em Aveiro e que surge, única e exclusivamente, “por amor aos livros”. Prestes a lançar a sua primeira obra, a Visgarolho já tem objetivos bem definidos: “ser reconhecida pela qualidade”.

 

“Deste silêncio em mim”, de Rui Conceição Silva, será o primeiro romance a sair para o mercado com a chancela da Visgarolho. Será apresentado na Biblioteca de Figueiró dos Vinhos, terra natal do autor, a 12 de junho, e em Aveiro, no Avenida Café-Concerto, a 10 de julho.

 

O foco da Visgarolho são os “autores de língua portuguesa, nas vertentes romance e conto”. “Publicaremos apenas autores e livros em que acreditemos, queremos ser conhecidos pela qualidade, o que nos remete obrigatoriamente para um nicho de mercado, onde julgamos existirem imensos leitores. A tal ‘imensa minoria’”, destacam os responsáveis pela nova editora.

 

Outro dos compromissos desde já assumidos passa pela intenção de publicar “um livro de cada vez e investir tudo na sua divulgação e promoção”. “Queremos criar verdadeiras parcerias com cada autor, definindo em conjunto coisas como o desenho da capa, a tiragem, o preço do livro, estratégias de distribuição e promoção do livro, etc. Até no que respeita aos direitos de autor, oferecemos duas modalidades à escolha, uma tradicional e outra mais ‘arrojada’, de repartição de lucros 50/50, após cobertura de despesas”, revelam, deixando, ainda, essa nota: “jamais pediremos a um autor que comparticipe a edição do seu livro”.

 

Uma crise também é uma oportunidade

 

A aposta na Visgarolho surge em contraciclo, numa altura em que o país e o mundo vão enfrentando tempos de crise. Mas isso não assusta os criadores desta nova editora. “O investimento num projeto desta dimensão não é avultado e é um risco controlado. Temos os nossos empregos, este é um projeto feito por amor”, declaram. “Por outro lado, sentimos que a crise pode dar uma ajuda à Visgarolho. Infelizmente as editoras irão apostar menos em novos nomes emergentes, pelo risco associado. Acreditamos que há imensa gente a escrever muito bem em Portugal, em estilos muito diversificados. Alguns irão ter mais dificuldade em publicar nas grandes editoras. Queremos ser um porto de abrigo, o grande objetivo é chegarmos a um ponto onde a Visgarolho seja reconhecida pela qualidade dos seus autores”.

 

Os planos da Visgarolho passam, também, por “criar parcerias com alguns livreiros”. “Se um livreiro tradicional acreditar na Visgarolho, aconselhará os nossos livros aos seus clientes fiéis. Isto leva tempo. É uma estratégia ao contrário dos tempos que vivemos. Mas nós não temos pressa. A Visgarolho é um projeto de amor aos livros. E o amor aos livros dura a vida toda. Não esmorece nem se extingue”, rematam.

 

Partilhar

2 Comments

  • Fausto Marsol
    26 de Maio, 2021

    Bem vindos. O mercado editorial está a precisar de um abanão.

  • Conceição Maia Rocha de Oliveira
    28 de Maio, 2021

    Subscrevo e parabenizo, deixando votos de um sucesso anunciado!
    Aveiro merece!

Post a Comment