Exposição celebra o centenário da fundição Alba

 

 

Albergaria-a-Velha vai comemorar, no próximo dia 5 de junho, o centenário de uma das marcas mais emblemáticas da região e do país, a Alba. O dia será marcado pela inauguração da exposição “1oo Anos Alba, Uma História Global”, na Biblioteca Municipal, pelas 16h00.

 

A Alba, edifício hoje inutilizado, era uma fundição situada em Albergaria-a-Velha e que teve grande importância durante praticamente todo o século XX, tendo impacto nacional e nas ex-colónias e exportando para a Europa e Brasil. Empregava várias gerações de famílias e foi uma verdadeira escola de ofícios para a maioria dos jovens das terras vizinhas.

 

Tudo começou aquando da industrialização portuguesa, passando pelo período do Estado Novo, II Guerra Mundial, Guerra Colonial, independência das colónias e Revolução dos Cravos. A empresa encerrou após a adesão à CEE/UE, devido aos efeitos da concorrência na globalização após os anos 90.

 

Além do emblemático banco de jardim, a indústria, oficialmente registada em 1929, tornou-se num modelo de progresso industrial, que acompanhou o evoluir dos tempos e necessidades, e foi pioneira em utensílios domésticos, mobiliário urbano e ainda o primeiro e único carro português.

 

Apesar da modernização de que foi alvo, ainda é possível encontrar na cidade, algumas peças produzidas na Alba, que reavivam a memória dos mais velhos, que presenciavam, quando jovens, a azáfama que a fábrica trazia à terra.

 

A partir de dia 5 de junho e até ao final do ano, essa viagem no tempo pode ser feita num só local, a Biblioteca Municipal de Albergaria-a-Velha.

 

No âmbito das comemorações, será ainda editado um livro, da autoria da historiadora Raquel Varela, com lançamento previsto para o dia 19 de junho, pelas 16h00, na Biblioteca Municipal.

Partilhar

Post a Comment