AGIL e GrETUA unem esforços para transformar as suas praças (e não só)

 

 

 

Há já algum tempo que o GrETUA (Grupo Experimental de Teatro da Universidade de Aveiro) e a AGIL (Associação Gráfica Ilhavense) identificaram pontos de convergência. Decidiram, agora, unir esforços numa atividade conjunta: uma Oficina de Desenho e Construção, que acontece já este fim-de-semana e que repartirá entre Aveiro e Ílhavo. O objetivo? Ajudar a tornar os espaços exteriores da AGIL e do GrETUA “habitáveis” e “confortáveis”.

 

Ao longo do fim-de-semana “é proposto um exercício de desenho e construção que coloque em movimento um pensamento ativo sobre o espaço, o lugar e a sua territorialização”, anunciam, a propósito do evento que será orientado pelo designer de produto João Xará. Serão dois dias de trabalho (sábado e domingo durante todo o dia), com um momento de discussão e desenho, em Aveiro, e um momento de construção, em Ílhavo – as inscrições ainda estão abertas.

 

O evento, que chegou a estar pensado para novembro – e foi, entretanto, adiado por causa do confinamento -, pode vir a ser a primeira de várias organizações conjuntas, perspetivam Bruno Reis e David Calão.

 

No caso concreto do GrETUA, a oficina deste fim de semana ganha contornos ainda maiores por conta dos planos que o coletivo tem para o último quadrimestre deste ano. “Já tínhamos pensado em começar a trabalhar fora do espaço GrETUA […] e estávamos a pensar numa oficina de construção, de carpintaria. E, quando percebemos que a AGIL já estava a planear algo com o João Xará, tornou-se óbvio: porque não fazê-lo juntos”, enquadra Bruno Reis, sem levantar a ponta do véu relativamente às novidades que aí vêm.

 

Já a AGIL, parte para esta oficina com a vontade de trabalhar a praça em frente à sua sede, “também para a oferecer ao bairro e à zona circundante”. “Parte também da vontade de trabalhar com o João Xará, cujo trabalho já era conhecido pelos membros da AGIL”, realça David Calão, reparando, ainda, no facto de esta iniciativa coincidir com uma nova fase da associação. “Houve um desvincular de uma dedicação só à questão gráfica e às artes visuais, percebendo que havia uma vocação para outro tipo de dinâmicas, de criação em coletivo”, repara.

 

E ainda que esta atividade pareça ser criada à imagem das ambições da AGIL e do GrETUA, é destinada ao público em geral – a todas as pessoas que queiram lançar-se nesta aventura de criar lugares e espaços.

 

Assumidos os propósitos e objetivos, agora resta passar à prática, sob a orientação de João Xará. Natural de Oliveira de Azeméis e residente nas Caldas da Rainha, é licenciado em Design de Ambientes (2016) e tem mestrado em Design de Produto (2021) pela Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha, passando também pela LUCA School of Arts em Bruxelas onde fez parte do projeto Upstairs 4041 com a mentoria do designer belga Maarten de Ceulaer, na Galerie Ravenstein.

 

Já participou em feiras como a Dutch Design Week e esteve presente em Truth Tellers com curadoria de Barbara Brondi e Marco Rainò. Atualmente, colabora como designer de produto/logística na VICARA Studio e tem desde 2019 atelier próprio nas Caldas da Rainha onde desenvolve o seu trabalho.

 

Partilhar

Post a Comment