Teatro Aveirense procura imagens antigas da indústria cerâmica

 

 

 

O Teatro Aveirense lança um apelo à comunidade para o envio de imagens relacionadas com a indústria cerâmica de Aveiro. A “open call” faz parte do projeto Fábrica, encomendado ao encenador Jorge Louraço Figueira e desenvolvido em torno das memórias de uma indústria muito presente na história da cidade.

 

Fábrica envolve um espetáculo teatral, a estrear em setembro no Teatro Aveirense, assim como uma curta-metragem a exibir no mesmo espaço. O filme, criado pelo realizador João Garcia Neto e pela documentarista áudio Sofia Saldanha, envolve o uso de imagens da história da indústria cerâmica de Aveiro, pelo que os seus criadores apelam à participação da comunidade. Para tal, é solicitado o envio de fotografias e vídeos, no que se poderão contar imagens (digitalizadas ou em película) relativas à cerâmica em Aveiro, desde registos de fábricas a fotografias de funcionários e operários, passando por registos de outros artistas, ceramistas e oleiros que tenham desenvolvido a sua atividade fora do contexto industrial, sem esquecer imagens de peças em cerâmica feitas em Aveiro.

 

O projeto Fábrica insere-se numa nova linha programática do Teatro Aveirense, intitulada Slow Motion, que anualmente convidará um artista a criar um projeto original em torno de um tema associado à memória e à identidade local, contando com uma forte componente de participação da comunidade. Este projeto, integrado no Eixo 3 – Cidade – do Plano Estratégico para a Cultura 2019-2030, cumpre objetivos de preservação, salvaguarda e valorização dos recursos endógenos do território aproveitando a biografia da cidade como fonte de inspiração para a criação e para as práticas artísticas.

Partilhar

Post a Comment