Jorge Palma em concerto no Centro de Artes de Águeda

 

 

Jorge Palma atua, esta sexta-feira (21h30), no Centro de Artes de Águeda. Compositor e intérprete admirado pelos colegas, amado pelo público, demasiado célebre para o papel de génio obscuro, demasiado genuíno e rebelde para ser um músico previsível e formatado, Jorge Palma é um caso raro em Portugal.

 

O seu percurso de vida observa-se sempre a par da música. Exímio pianista, começou a aprender a tocar este instrumento apenas com seis anos de idade. Durante a adolescência e a par da formação erudita começa a interessar-se pelo rock’n’roll, e de um modo geral pela música popular americana e inglesa. Durante os anos 70 e o princípio da década de 80, o seu percurso artístico dividiu-se entre as suas primeiras edições fonográficas em Portugal e as ruas e carruagens de metro de cidades europeias como Paris e Copenhaga, onde enfrentava o público de guitarra em punho.

 

Terminou o Curso Superior de Piano em 1990 e no ano seguinte editou o emblemático álbum Só. Na mesma década formou o Palma’s Gang e integrou projetos como os Rio Grande ou os Cabeças no Ar.

 

Ao longo da sua carreira lançou vários discos de originais, compôs êxitos e somou discos de ouro, tendo atingido a marca da dupla platina com Voo Nocturno.

 

A sua obra contém canções amplamente transversais com temas como Frágil, Deixa-me Rir, Dá-me Lume ou Encosta-te a mim, que se tornaram hinos intemporais.

 

Vicente Palma e Gabriel Gomes (ex-Madredeus e Sétima Legião) são os dois músicos que o acompanham no seu formato acústico. Vicente surge na guitarra, no piano ou na voz, acompanhando Jorge Palma em alguns dos temas que juntos já tocam há mais de uma década. Gabriel Gomes oferece a sonoridade do seu acordeão para criar ambientes verdadeiramente íntimos e especiais.

 

Os bilhetes para o espetáculo no Centro de Artes de Águeda custam 10 euros.

 

Partilhar

Post a Comment