AveiroMag AveiroMag

Magazine online generalista e de âmbito regional. A Aveiro Mag aposta em conteúdos relacionados com factos e figuras de Aveiro. Feita por, e para, aveirenses, esta é uma revista que está sempre atenta ao pulsar da região!

Aveiro Mag®

Faça parte deste projeto e anuncie aqui!

Pretendemos associar-nos a marcas que se revejam na nossa ambição e pretendam ser melhores, assim como nós. Anuncie connosco.

Como anunciar

Aveiro Mag®

Avenida Dr. Lourenço Peixinho, n.º 49, 1.º Direito, Fracção J.

3800-164 Aveiro

geral@aveiromag.pt
Aveiromag

Paulo Vale: o escanção que pretende quebrar preconceitos no mundo dos vinhos

Sem categoria

Nasceu e vive em plena região da Bairrada, mais concretamente no município de Anadia, mas, ao contrário do que acontece com a maioria dos bairradinos que estão ligados ao mundo dos vinhos, não tem “ninguém da família que tivesse um pé de cepa”. Paulo Vale viria a despertar para este mundo enquanto trabalhava num negócio de família. “O meu pai tinha um minimercado e, inconscientemente, foi ele que me passou o gosto pelos vinhos. Ele gostava de dar muito destaque à garrafeira”, recorda o escanção. Descoberta a vocação, Paulo Vale iniciou uma aprendizagem que parece não ter fim e hoje, aos 49 anos, é um dos poucos escanções da região.

Antes que a conversa avance, impõe-se a pergunta: sommelier ou escanção? Paulo Vale prefere a palavra portuguesa, escanção – “profissional especializado em vinhos nos restaurantes”, segundo o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa -, mas o facto de ter de trabalhar, também, internacionalmente, obriga-o a recorrer muitas vezes ao termo de origem francesa, sommelier, reconhecido a nível mundial. É por essa mesma razão que se apresenta ao mercado como Paulo Vale Sommelier, prestando serviços de consultoria e formação em vários pontos do país e também além-fronteiras.

Depois de fazer uma primeira formação na Estação vitivinícola da Bairrada, Paulo Vale tirou o curso de escanção na Escola de Hotelaria de Coimbra e nunca mais parou. De aprender e de trabalhar. “Comecei a receber convites para participar em concursos de vinhos, quer nacionais, quer internacionais, os próprios produtores começaram a chamar-me quando faziam lançamentos”, refere, notando que isso não foi impeditivo para deixar de estudar. “Comecei a tirar uma formação internacional que se chama WSET – Wine & Spirit Education Trust e já vou no nível 3”, especifica, manifestando a vontade de chegar até ao nível 4. Do seu currículo consta, ainda, o curso de Madeira Wine Educator, do Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira, IP-RAM, ao qual pretende somar o Porto Wine Educator e o Court of Masters Sommeliers.

Partilhar e transmitir conhecimento

No entender de Paulo Vale, esta aposta na aprendizagem é um dos principais requisitos para se ser escanção. “Tem de se ter uma capacidade de estudo muito grande e, depois, tem que se gostar muito de partilhar e transmitir conhecimento”, sustenta, sem esconder que esta segunda faceta, a da partilha de conhecimentos, também dá especial prazer. “Um dos meus focos é ajudar a desmistificar e a quebrar preconceitos que existem no mundo do vinho”, testemunha, afastando, por completo, essa ideia de que esta é uma área exclusiva para entendidos. “Enquanto latinos, o vinho faz parte da nossa cultura e da nossa dieta alimentar”, introduz. “E nota-se que quem gosta de vinho está a procurar conhecimento, a aprender como se prova vinho, a tentar perceber porque é que um vinho da Bairrada é diferente de um do Dão ou Beira Interior, porque é que determinada casta só se dá em determinada região”, revela.

Mesmo enquanto mero consumidor é importante aprender um pouco mais sobre vinhos e, acima de tudo, perceber quais são os gostos de cada um. “Há os vinhos de que gostamos mais e há os de que gostamos menos. E os gostos não se discutem”, realça Paulo Vale.

Campus Jazz Publicidade

Apelo a contribuição dos leitores

O artigo que está a ler resulta de um trabalho desenvolvido pela redação da Aveiro Mag. Se puder, contribua para esta aposta no jornalismo regional (a Aveiro Mag mantém os seus conteúdos abertos a todos os leitores). A partir de 1 euro pode fazer toda a diferença.

IBAN: PT50 0033 0000 4555 2395 4290 5

MB Way: 913 851 503

Deixa um comentário

O teu endereço de e-mail não será publicado. Todos os campos são de preenchimento obrigatório.