Projeto Região de Aveiro Digital com objetivo atingido

 

 

 

Autarquias com melhores equipamentos e processos mais fluídos e eficazes prestam melhores serviços aos cidadãos. Decisões mais fundamentadas tecnicamente, com maiores poupanças e ganhos de escala, potenciam autarquias mais eficientes. Estas foram algumas das conclusões da sessão de encerramento do projeto Região de Aveiro Digital (RAD), realizada na manhã desta sexta-feira, 13 de maio, na sede da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA).

 

Tratou-se de um investimento da CIRA de cerca de três milhões de euros, num projeto que se iniciou em 2017 e permitiu colocar no terreno 22 projetos, melhorar todos os sites autárquicos, colocar em rede as 11 bibliotecas municipais permitindo o acesso a 470 mil documentos por todos os utilizadores e proceder a uma reengenharia de processos, que permite ter serviços online coerentes em todos os municípios, num enorme trabalho de equipa que envolveu mais de 300 técnicos das câmaras municipais da região.

 

José Ribau Esteves, presidente da CIRA mostrou-se “satisfeito com os resultados alcançados pelo projeto RAD”, sublinhando que “a primeira das metas foi atingida: Servir o cidadão e potenciar as Autarquias”.

 

No seu discurso, Ribau Esteves enfatizou que “o processo de modernização administrativa na Região de Aveiro não termina por aqui. Este foi o primeiro passo para que os municípios e a CIRA possam agora avançar para uma segunda etapa deste processo que é contínuo. O mundo digital, os novos fenómenos da interação digital não param e nós na região de Aveiro também não. Como em tantas outras áreas em que a CIRA foi pioneira – e onde o ambiente é o seu exemplo máximo – também em matéria de digitalização e modernização administrativa estamos na linha da frente, realizando um trabalho em equipa e alicerçado na vontade de servir bem os 400 mil cidadãos da nossa região”, concluiu.

 

A sessão de encerramento do RAD contou igualmente com a presença da presidente da Comissão de Coordenação da Região Centro (CCRDC)/Centro 2020, Isabel Damasceno que realçou que “este projeto é importante não por ser moda falar do digital, mas sim porque agiliza a administração pública, melhora a imagem junto dos cidadãos e facilita a vida de todos. A forma como foi desenhado e montado é uma garantia de êxito, pois foi feito primeiro um diagnóstico e depois um bom trabalho em comum”.

Partilhar

Post a Comment