Festival dos Canais

Concertos e teatro de rua em destaque no segundo fim de semana do Festival dos Canais

Festival dos Canais

 

 

 

A segunda etapa do Festival dos Canais está prestes a começar. Entre sexta-feira e domingo, 22, 23 e 24 de Julho, a cidade de Aveiro volta a receber um programa diversificado de propostas artísticas, com entrada gratuita. Um dos grandes destaques do evento está na música e nesta área sublinhe-se o regresso dos concertos ao Cais da Fonte Nova, o maior recinto do evento, de onde estiveram afastados nos anos de maior impacto da pandemia. É aí que vai acontecer um concerto concebido especialmente para o Festival dos Canais, uma atuação que junta Aurea, Carolina Deslandes e Rita Redshoes à Banda Sinfónica de Aveiro – Banda Amizade (dia 22). No dia 24 de julho será a vez de AGIR atuar no mesmo palco.

 

Um dos pontos mais animados do festival tem sido o palco do espaço exterior da Fábrica Centro Ciência Viva, onde voltará a haver concertos, desta feita de Paraguaii (dia 22), Cachupa Psicadélica (dia 23) e Mirror People (dia 24).

 

Numa junção de música com imagem, o Foto-Concerto Viagens na Minha Terra promete surpreender, revelando os instantâneos de um laboratório de fotografia orientado ao longo do ano por Augusto Brázio e Nelson D’Aires, em diálogo com a musica da brass-band da Banda da Quinta do Picado (dias 22 e 23).

 

O teatro de rua vai também estar bem representado no evento, podendo-se aqui destacar Mù – Cinemática de Fluidos, uma criação de grande escala da Cie. Transe Express inspirada no universo de Júlio Verne, numa viagem entre a Terra e a Lua, capaz de reunir milhares de espetadores em seu torno (dia 23).

 

Mas também Al Otro Lado irá, com certeza, marcar esta edição do evento, numa proposta de interação com o quotidiano da cidade que tem no humor e no improviso dois grandes argumentos (dias 23 e 24). Outra proposta a não perder é POI, da companhia D’es Tro, uma performance de circo contemporâneo criada em torno de um pião gigante com 45 kg e o fascínio que este exerce num personagem preso à infância (dias 22 a 24). A dança vai estar representada por Site Specific, da companhia La Glo Circo, com um elenco de bailarinas a movimentar-se na fachada do Teatro Aveirense, fazendo da sua superfície um palco (dias 22 e 23).

 

Espaços de convívio em dois pontos da cidade

 

Esta segunda etapa do Festival dos Canais volta a contar com a icónica Sala de eSTAR, que invade a Praça da República com o seu mobiliário vintage e um elenco diversificado de DJs (Spice G, Ana Pacheco, António Manuel, Fulano 47, Ell Granada e Squash). Porém, este espaço terá no segundo fim-de-semana a companhia da Funky Beach, uma praia urbana instalada em pleno Jardim do Museu de Aveiro/Santa Joana, com concertos de O Gringo Sou Eu, Uhai e Till Sunday, assim como DJing de Phephz, Colorau Som Sistema e Rico Demus.

 

A tudo isto se junta a instalação de luz Rising, da dupla Mouawad Laurier, que tem por tema a subida do nível dos oceanos e irá envolver os visitantes dos Claustros da Igreja da Misericórdia. Mas há mais propostas de arte contemporânea, nomeadamente a exposição MagiC Carpets Landed, um projeto europeu que envolve artistas de diversas nacionalidades e abriu Kaunas 2022 – Capital Europeia da Cultura, assim como Platô, que propõe instalações sonoras de Lígia Soares, Marcos Foz com Luís Araújo e Miguel Bonneville.

 

 

O público poderá ainda conhecer o mural que a dupla Obras Akrobad criou durante a primeira etapa do festival, no túnel da Ponte da Dobadoura, e que aí permanecerá para integrar o roteiro de arte urbana de Aveiro. Esta iniciativa resultou de um intercâmbio do Festival dos Canais com o WALLZ – Street Art Festival, no âmbito de uma parceria entre Aveiro 2027 e Pilsen 2015.

Partilhar

Post a Comment