Serralves apresenta obras de Pedro Calapez em Aveiro

 

 

 

A Câmara Municipal de Aveiro e a Fundação de Serralves apresentam a grande exposição anual, na Sala de Exposições Temporárias do Museu de Aveiro/Santa Joana, de 17 de setembro a 15 de janeiro de 2023, este ano com o título “Pedro Calapez. Deste espaço iluminado e obscuro” e com curadoria de Joana Valsassina.

 

A abertura oficial da exposição acontecerá no dia 21 de setembro, pelas 18h00, com a presença do presidente da autarquia, Ribau Esteves, a presidente da Fundação Serralves, Ana Pinho e o artista Pedro Calapez.

 

A exposição “Pedro Calapez. Deste espaço iluminado e obscuro”, com abertura marcada para o dia 17 de setembro poderá ser visitada de terça-feira a domingo, das 10h00 às 12h30 e das 13h30 às 18h00, tem entrada gratuita, e resulta do protocolo de colaboração entre a Fundação de Serralves e o município de Aveiro.

 

Pedro Calapez (Lisboa, 1953) apresenta um conjunto de obras de que sublinham a relação complementar entre pintura e desenho que substancia a sua prática desde o final da década de 1970 até à atualidade.

 

Concebida especificamente para o Museu de Aveiro/Santa Joana, a exposição reúne uma seleção de obras da coleção de Serralves, da coleção do Município de Aveiro e da coleção do artista, colocando em diálogo trabalhos históricos representativos de diferentes momentos do seu percurso com obras recentes que evidenciam linhas de continuidade na sua prática artística ao longo de mais de 40 anos.

 

Iniciando o seu percurso pelo desenho, Pedro Calapez afirma-se no campo da pintura a partir do início dos anos 1980, construindo uma obra que cruza ambas as práticas no espaço e no tempo. Célebre pela exímia exploração da cor e da escala, o trabalho do artista estabelece-se entre a abstração e a representação de lugares e arquiteturas suspensos algures entre o esboço, o cenário e a ruína. A figura humana, invariavelmente ausente da representação, cede lugar à presença do espectador que transita livremente entre o espaço expositivo e o espaço da obra.

Partilhar

Post a Comment