Festivais de Outono 2022 abrem com viagem a Viena

 

 

 

A edição de 2022 dos Festivais de Outono, iniciativa da Universidade de Aveiro (UA), abre com a Orquestra Filarmonia das Beiras e uma viagem a Viena de Áustria, esta sexta-feira, incluindo obras de três compositores que muito contribuíram para divulgar o nome da cidade: Mozart, Beethoven e Schubert. Uma ópera audiovisual de João Pedro Oliveira será apresentada a 25 de outubro. “Viagem musical” é o tema geral desta edição que assinala 18 anos do evento: serão 15 concertos até 25 de novembro.

 

A Orquestra Filarmonia das Beiras abre, como é habitual, mais uma edição dos Festivais de Outono. Desta vez, a direção cabe ao maestro convidado Rui Pinheiro e participará a pianista Marta Menezes. O concerto de abertura decorre no auditório Renato Araújo, no edifício da Reitoria da UA, a partir das 21h30.

 

Rui Pinheiro é maestro titular da Orquestra Clássica do Sul, cargo que ocupa desde janeiro de 2015. Durante 3 anos (2017 a 2019) reavivou o FIMA – Festival Internacional de Música, do qual foi diretor artístico. Em 2010, foi nomeado maestro associado da Orquestra Sinfónica de Bournemouth, no Reino Unido (2010-2012). Anteriormente tinha já sido Maestro da Orquestra do Conservatório Nacional de Lisboa (2005–2008) e, em Londres, diretor musical do Ensemble Serse, companhia de ópera barroca em instrumentos de época. Rui Pinheiro foi fundador do Ensemble Disquiet, dedicado à divulgação da música contemporânea portuguesa (2008–2010). Em Portugal trabalhou com as principais orquestras, nomeadamente Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Sinfónica do Porto – Casa da Música, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Filarmonia das Beiras, Orquestra do Norte, Orquestra Clássica da Madeira, tendo-se apresentado em importantes salas e festivais como por exemplo os ‘Dias da Música’ no CCB, ‘Festival ao Largo’, Prémio Jovens Músicos.

 

A solista, Marta Menezes, atuou em diversos países na Europa, nos Estados Unidos, em Cabo Verde e na China, destacando-se, nas últimas temporadas, os concertos no auditório Les Arts (Valência), no National Centre for the Performing Arts (Pequim), em St. Martin-in-the-Fields (Londres), na Chopin Society of Connecticut (Estados Unidos) e no Centro Cultural de Belém (Lisboa). Como solista, apresentou-se com a Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orchestre Régional de Cannes, Orquesta de València, Orquestra Sinfónica Juvenil, Orquestra Clássica do Centro, Orquestra Sinfónica de Thomar, Orquestra Sem Fronteiras, Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Música de Lisboa, entre outras. Trabalhou com maestros como Pedro Neves, Nuno Coelho, Pedro Amaral, Karel Mark Chichon, Nicolas Simon, Christopher Bochmann, Jan Wierzba, Vasco Azevedo e Martim Sousa Tavares.

 

Em 2015, a pianista editou o seu primeiro CD com obras de Beethoven e Lopes-Graça, com o apoio da Fundação GDA, que recebeu o prémio Global Music Award nos EUA: “Silver Medal – Outstanding Achievement” nas categorias de classical piano e emerging artist.

 

O programa do concerto de abertura inclui “Abertura As Criaturas de Prometheus”, Op. 43, de Ludwig van Bethoven, “Concerto para piano e orquestra nº 20”, em Ré menor, K. 466, de Wolfgang Mozart, e a “Sinfonia nº 2”, em Si bemol Maior, D 125, de Franz Schubert.

 

A entrada neste concerto de abertura é gratuita, mas sujeita a reserva através da Bilheteira Online.

 

Ópera audiovisual a 25 de outubro

 

O compositor João Pedro Oliveira, ex-professor da UA e atualmente na Universidade da Califórnia, compôs “70ª Semana”, ópera audiovisual baseada no Livro de Daniel, na Bíblia, que estreia nos FO a 25 de outubro (auditório do CCCI, no DeCA).

 

A obra foi encomendada através de um projeto financiado pela Direção Geral das Artes. Com música e imagem de João Pedro Oliveira, esta produção conta com uma equipa de 14 elementos e a participação das seguintes instituições: DGArtes – Ministério da Cultura, Manitou Foundation (USA) e universidades de Aveiro e da Califórnia (Santa Barbara, USA).

 

A direção musical de “70ª Semana – Ópera Audiovisual” cabe a António Vassalo Lourenço, maestro e professor da UA. Equipa: Beatriz Maia (Soprano); Francisco Ponce (Dança); Isabel Alcobia (Soprano); João Pedro Oliveira (Composição e Imagem); Lee Rothfarb (Consultor de hebraico); Pedro Rodrigues (Tenor); Rafaella Veiga (Soprano/Mezzo Soprano); Rosario Romero (Coreografia e dança); Tiago Matos (Barítono). A entrada é livre mediante reserva através da Bilheteira Online.

 

O programa completo dos Festivais de Outono 2022 pode ser consultado em página própria do portal da UA: https://www.ua.pt/pt/festivaisdeoutono/programa-2022.

Partilhar

Post a Comment