IV Ciclo de Órgão de Tubos arranca este domingo na Feira

 

 

 

 

A 23 de outubro arranca mais uma edição do Ciclo de Órgão de Tubos de Santa Maria da Feira, com um concerto na Igreja Matriz da cidade da Feira, no Órgão Walcker (1896), pelo organista e cravista Rui Soares, responsável também pela direção artística deste ciclo musical, e pelo guitarrista Pedro Pereira. Este é o primeiro de uma série de seis concertos que, até 27 de novembro, vão percorrer, nas tardes de domingo, às 16h00, as igrejas de Mosteirô, Nogueira da Regedoura, Sanguedo, Santa Maria da Feira e Santa Maria de Lamas, numa iniciativa da Câmara Municipal que alia a música à valorização do património artístico e religioso do território.

 

O Órgão Sauer (1996) da Igreja Paroquial de Sanguedo partilha o protagonismo no concerto do dia 30 de outubro, com o premiado organista italiano Nicolò Sari. No dia 6 de novembro, o Ciclo de Órgão de Tubos apresenta, na Igreja Paroquial de Nogueira da Regedoura, no Órgão Walcker (1962), um concerto com Roberto Fresco, organista titular da Catedral de Santa Maria la Real de la Almudena, em Madrid. De Espanha, vem também a organista Marisol Mendive que promete um concerto memorável no Órgão Eisenbarth (1966), na Igreja Paroquial de Mosteirô, no dia 13 de novembro. O concerto do dia 20 de novembro leva o organista João Santos e o acordeonista Paulo Bernardino, ambos com um percurso musical notável, à Igreja de Santa Maria de Lamas onde se encontra o exemplar do Órgão Caivallé Coll (1901).

 

A encerrar, no dia 27 de novembro, o IV Ciclo de Órgão de Tubos leva à Igreja da Misericórdia, em Santa Maria da Feira, um dos mais proeminentes organistas e compositores franceses da atualidade, Jean-Baptiste Robin, que, num concerto memorável, exaltará as potencialidades musicais do Órgão Bruggeman – Baert (2019), pensado e construído especificamente para aquele espaço.

 

Com entrada gratuita, limitada apenas à lotação de cada igreja, o IV Ciclo de Órgão de Tubos de Santa Maria da Feira celebra a riqueza e a diversidade do património cultural e religioso do território, com concertos que apresentam repertórios criteriosamente selecionados pelos oito músicos que integram esta edição, proporcionando ao público experiências únicas com as sonoridades ímpares dos diferentes órgãos de tubos.

 

O Ciclo de Órgão de Tubos insere-se na programação do Artes em Itinerância, um projeto que se propõe estabelecer pontes entre a Cultura, o território e as suas gentes. Promovido pela Câmara Municipal desde 2018, o Artes em Itinerância continua a levar a cultura a todo o concelho até ao dia 8 de dezembro.

 

O programa completo do IV Ciclo de Órgão de Tubos e do Artes em Itinerância está disponível em www.cm-feira.pt.

Partilhar

Post a Comment