AveiroMag AveiroMag

Magazine online generalista e de âmbito regional. A Aveiro Mag aposta em conteúdos relacionados com factos e figuras de Aveiro. Feita por, e para, aveirenses, esta é uma revista que está sempre atenta ao pulsar da região!

Aveiro Mag®

Faça parte deste projeto e anuncie aqui!

Pretendemos associar-nos a marcas que se revejam na nossa ambição e pretendam ser melhores, assim como nós. Anuncie connosco.

Como anunciar

Aveiro Mag®

Avenida Dr. Lourenço Peixinho, n.º 49, 1.º Direito, Fracção J.

3800-164 Aveiro

geral@aveiromag.pt
Aveiromag

Começou semana de visitas gratuitas ao navio-escola Sagres, no Cais do Sal

Sociedade

Há, por estes dias, um elemento novo a dominar a paisagem do salgado aveirense. Imponente e elegante, ergue-se acima das pirâmides de sal e, sempre que o tempo o permite, vê-se refletido no espelho de água das marinhas. O NRP Sagres navegou, pela primeira vez, Ria adentro, até à cidade de Aveiro, tendo atracado no Cais do Sal, junto ao Ecomuseu Marinha da Troncalhada.

No âmbito das comemorações do Dia da Marinha, a icónica embarcação está, a partir de hoje, aberta a visitas, uma oportunidade ímpar para todos os que queiram conhecer a história deste navio, perceber a missão que assume no seio da Armada e desvendar como é o dia a dia a bordo.

Até ao dia 20 de maio, a Sagres pode ser visitada entre as 10h00 e as 12h00, das 14h00 às 18h00 e, à exceção dos dias 15 e 17 de maio, das 20h00 às 22h00. O dia 14 (amanhã) é exclusivamente dedicado à visita das escolas.

Construída em Hamburgo (Alemanha), a Sagres foi lançada ao mar, em outubro de 1937, com o nome Albert Leo Schlageter – militar alemão da Primeira Guerra Mundial que se tornaria figura de culto do regime nazi – e com a missão de servir a Marinha germânica como navio de instrução. Passou boa parte da Segunda Guerra Mundial atracada em Kiel, no norte da Alemanha, mas, em 1944, voltou a navegar. Nesse mesmo ano, durante uma viagem de instrução e transporte de tropas no Mar Báltico, embateu numa mina, ficando com a proa seriamente danificada. Terminada a guerra, foi tomado pelas forças norte-americanas que, em 1948, o cedem à Marinha do Brasil pelo valor simbólico de 5 mil dólares. A partir daí, passaria a ser conhecido pelo nome Guanabara, a célebre baía do Rio de Janeiro. Em 1962, foi adquirido pela Marinha portuguesa com o intuito de vir substituir o veleiro-escola do mesmo nome – Sagres –, construído em 1896, passando a assegurar a formação marinheira dos cadetes da Escola Naval.

No âmbito das suas missões, a Sagres cumpriu já três viagens de circunavegação, a mais recente das quais em 2010. Em janeiro de 2020, largou do porto de Lisboa com o objetivo de completar aquela que seria a sua quarta volta do mundo, em homenagem aos 500 anos da circunavegação de Fernão de Magalhães, mas viu-se obrigado a interromper a viagem por conta da pandemia de Covid-19.

 

 

Festa Publicidade

Apelo a contribuição dos leitores

O artigo que está a ler resulta de um trabalho desenvolvido pela redação da Aveiro Mag. Se puder, contribua para esta aposta no jornalismo regional (a Aveiro Mag mantém os seus conteúdos abertos a todos os leitores). A partir de 1 euro pode fazer toda a diferença.

IBAN: PT50 0033 0000 4555 2395 4290 5

MB Way: 913 851 503

Deixa um comentário

O teu endereço de e-mail não será publicado. Todos os campos são de preenchimento obrigatório.