AveiroMag AveiroMag

Magazine online generalista e de âmbito regional. A Aveiro Mag aposta em conteúdos relacionados com factos e figuras de Aveiro. Feita por, e para, aveirenses, esta é uma revista que está sempre atenta ao pulsar da região!

Aveiro Mag®

Faça parte deste projeto e anuncie aqui!

Pretendemos associar-nos a marcas que se revejam na nossa ambição e pretendam ser melhores, assim como nós. Anuncie connosco.

Como anunciar

Aveiro Mag®

Avenida Dr. Lourenço Peixinho, n.º 49, 1.º Direito, Fracção J.

3800-164 Aveiro

geral@aveiromag.pt
Aveiromag

Médio Tejo: um destino de fé, história e paisagens

Roteiro

Às voltas pelo Centro de Portugal

É apresentada como sendo uma terra de encontros, entre o passado e o futuro, entre memórias e sonhos. Um território riquíssimo que nos permite partir à descoberta de castelos e um convento templário, Património Mundial da Humanidade, entre tantos outros atrativos. Rumar à região do Médio Tejo, em pleno Centro de Portugal, é mergulhar numa das mais belas regiões do país, tanto mais porque também tem paisagens naturais de cortar a respiração. Foi o que fizemos, num roteiro que compreendeu a visita a Abrantes, Vila Nova da Barquinha, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas e Vila de Rei. E tanto melhor que tivemos a honra de sermos guiados por um verdadeiro especialista na matéria (viagens): Carlos Bernardo, autor d’O Meu Escritório é lá Fora!

Nasceu e vive na cidade de Abrantes, mas cresceu e chama de casa a uma freguesia daquele município, Rossio ao Sul do Tejo. “Vai ser sempre o meu lugar favorito do mundo”, realça. Para Carlos Bernardo, mais do que qualquer museu ou paisagem, são as pessoas que tornam o Médio Tejo diferente de outras regiões. “Mesmo para quem visita, o que vai marcar, na minha opinião, é o contacto entre o turista e o local. A conquista de memórias (as recordações de viagem), as melhores, de uma visita ao Médio Tejo, vão chegar através de conversas à mesa e da gastronomia e do vinho, da observação de costumes locais, das festas e romarias, e de pequenos momentos de cultura e tradição, que se transformarão em ligação a um espaço/destino”, avisa-nos.

Sendo um apreciador das “transições” da paisagem, o autor d’O Meu Escritório é lá Fora! convida-nos a prestar atenção, a Sul, “à passagem do montado e planície do Alentejo/Ribatejo para a Lezíria do Tejo, e paisagem do Tejo a perder de vista”. A Este, “a transição e ligação à Beira Baixa, território agreste, de floresta e de ligação ao rio Zêzere, claramente marcado pela albufeira de Castelo do Bode, um lugar muito bonito”, frisa.

Dornes

E porque a região também é profícua em património e arquitetura, Carlos Bernardo conduz-nos até ao Convento de Cristo, em Tomar, com origens quase tão remotas como o próprio país e que constitui um marco ímpar da presença dos Templários na Península Ibérica, presença essa que “se entende a outros lugares da região, como Dornes ou o Castelo de Almourol”, nota.

Rumamos, depois, a Fátima, para visitar aquele que é um dos santuários marianos mais importantes do mundo. “Independentemente de crenças ou fés, é um lugar de valor inestimável”, sublinha o nosso guia, desafiando-nos a visitar a imponente Basílica da Santíssima Trindade - pode acolher cerca de 9.000 pessoas - a Basílica neoclássica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima - onde se encontram os túmulos de Lúcia e seus primos Francisco e Jacinta - e a Capelinha, bem no coração do Santuário, assinala o local das Aparições aos Pastorinhos.

Carlos Bernardo conduz-nos, depois, até aos centros históricos de Abrantes e Tomar, “destinos interessantes, pelo seu traço e carácter histórico”, anuncia, antes de convidar a sentar à mesa para degustar algumas das principais iguarias da região e que “refletem, em paralelo, a paisagem e cultura de transição”. Destaque para “o ensopado de borrego (ligação Alentejo), peixe do rio (ligação Ribatejo), maranhos (ligação Beira Baixa), e os doces conventuais únicos”. Já no que toca à cultura, Carlos Bernardo faz questão de nos falar do Festival Bons Sons, que acontece no Verão na aldeia de Cem Soldos (Tomar). “É um evento muito interessante e diferenciador”, afiança, antes de perceber que estamos decididos a voltar.

Outros atrativos a não perder no Médio Tejo Reserva Natural do Paul do Boquilobo

Esta área protegida do Médio Tejo, situada em Torres Novas, alberga a mais importante colónia de garças do território português, entre outras espécies raras de aves.

Barragem de Castelo do Bode

É uma das maiores barragens do país e nas suas margens existem Cable Parks, estâncias de Wakeboard a nível mundial que farão as delícias dos mais radicais.

Museu Geodesia – Centro Geodésico de Portugal

Um local único no País, localizado no Pico da Melriça, Vila de Rei. Aproveite a vista excelente de 360º que este paraíso lhe proporciona.

Museu Nacional Ferroviário

Está instalado no Complexo Ferroviário do Entroncamento, numa área de 4,5 hectares. A exposição permanente reúne verdadeiros tesouros nacionais, máquinas fantásticas que trilharam os caminhos da história e do transporte ferroviário.

Borboletário Tropical

Situado no Parque Ambiental de Santa Margarida, em Constância, dá-nos a conhecer o mundo das borboletas, contribuindo para o conhecimento da biologia e ecologia destes insetos, servindo assim como modelo para compreender a importância da conservação da diversidade de seres vivos.

Castelo da Sertã

A tradição diz que o castelo de cinco quinas (algo raro no país) foi construído no ano de 74 a.C., e que faria parte de uma rede de fortificações em volta da Serra da Estrela. No entanto, escavações arqueológicas recentes concluíram que a sua ocupação inicial poderá remontar apenas ao período islâmico (séculos X e XI).

* Roteiro produzido em parceria com o Turismo Centro de Portugal
Mercedes Publicidade

Apelo a contribuição dos leitores

O artigo que está a ler resulta de um trabalho desenvolvido pela redação da Aveiro Mag. Se puder, contribua para esta aposta no jornalismo regional (a Aveiro Mag mantém os seus conteúdos abertos a todos os leitores). A partir de 1 euro pode fazer toda a diferença.

IBAN: PT50 0033 0000 4555 2395 4290 5

MB Way: 913 851 503

Deixa um comentário

O teu endereço de e-mail não será publicado. Todos os campos são de preenchimento obrigatório.