AveiroMag AveiroMag

Magazine online generalista e de âmbito regional. A Aveiro Mag aposta em conteúdos relacionados com factos e figuras de Aveiro. Feita por, e para, aveirenses, esta é uma revista que está sempre atenta ao pulsar da região!

Aveiro Mag®

Faça parte deste projeto e anuncie aqui!

Pretendemos associar-nos a marcas que se revejam na nossa ambição e pretendam ser melhores, assim como nós. Anuncie connosco.

Como anunciar

Aveiro Mag®

Avenida Dr. Lourenço Peixinho, n.º 49, 1.º Direito, Fracção J.

3800-164 Aveiro

geral@aveiromag.pt
Aveiromag

Enquanto o Dia da Mulher fizer sentido, devemos continuar a celebrá-lo!

Opinião

A todos aqueles que dizem que “não é preciso um dia da mulher, que dias da mulher são todos os dias” ou “porque é que os homens também não têm um dia deles?” gostava de lhes dizer, como tão bem canta Jorge Palma, que enquanto houver estrada para andar a gente vai continuar....

Enquanto continuarem a existir culturas, países, povos e ideologias que legitimam práticas desumanas contra as mulheres, que vedam às mulheres o direito a votar, a ser eleita, a estudar, trabalhar, conduzir, viajar sem um homem, tomar as suas decisões livre e autonomamente,

Enquanto os números da violência de género continuarem a ser tão preocupantes,

Enquanto as mulheres se sujeitarem a relações abusivas porque é isso que se espera dela, a bem da família, dos filhos, do estatuto social ou da sua sobrevivência,

Enquanto as oportunidades de trabalho, progressão na carreira e salários não forem iguais às dos homens,

Enquanto a opção de ter filhos e família for muito mais penalizadora para as mães do que para os pais, e se coloque sempre a questão “trabalho ou família” apenas às mulheres,

Enquanto o papel de cuidadora dos membros mais idosos da família for um papel da mulher e não do homem,

Enquanto as mulheres não puderem reagir contra o que acham injusto, sem serem apelidadas de histriónicas e lhes ser vedado espaço e tempo para se manifestarem,

Enquanto um menino ou homem que chora ou demonstre sensibilidade for chamado de “menina”,

Enquanto todas as mulheres tiverem que ser, necessariamente e pela sua condição, femininas, sensíveis, faladoras, emotivas, descontroladas, cuidadoras e os homens tiverem que assumir as caraterísticas opostas,

Enquanto as mulheres sentirem que tantas portas no mundo do trabalho, na sociedade civil, na família, na política e em tantas áreas lhe são fechadas, ou abertas com muitas reservas e condições,

Enquanto as mulheres sentirem que ao aceder a cargos de direção ou chefia são olhadas com reserva e com a dúvida quanto às razões que as terão levado a tais lugares,

Enquanto olharmos para cerimónias oficiais e retratos de eventos públicos e a composição for marcadamente masculina,

Enquanto o lugar das mulheres na política e em algumas empresas for uma imposição legal e não um reconhecimento do seu mérito,

Enquanto as meninas não puderem escolher a profissão e a vida que querem, sem lhes dizerem “isso não é profissão para ti”, “depois queres casar e ter filhos e não o podes fazer” ou “assim, nenhum menino vai querer casar contigo”....

Enquanto a sociedade penalizar as mães pelos erros dos filhos e desculpar os pais, Enquanto o divórcio para as mulheres continuar a ser um peso e a ter consequências muito mais graves do que que tem para os homens,

Enquanto as mulheres não puderem ser “bonitas e inteligentes”, sem que alguém ache que ou é uma ou outra,

Enquanto uma mulher for julgada por gostar de sair e se divertir, rir alto e gostar de conhecer outras pessoas ou simplesmente pela forma como se veste,

Enquanto uma mulher não sentir segurança em andar sozinha à noite ou viajar sozinha,

Enquanto a roupa que vestirmos for confundida com futilidade, vulgaridade ou exposição em demasia e nos for incutido um código de vestuário mais “masculino” para sermos levadas a sério,

Enquanto ouvirmos, “mas és mulher e gostas de futebol??estranho!!” ou “nem parece coisa de mulher”,

Há muita estrada para andar e este dia tem que continuar para nos lembrarmos de tantos direitos que ainda é necessário conquistar. 

Festa Publicidade

Os meus parabéns a todas as mulheres que diariamente lutam pelo que querem, honram as suas conquistas e apoiam as outras mulheres para que possam fazer o mesmo.

A todos os homens (e felizmente há muitos, sobretudo para nós que temos a sorte de viver num país como o nosso) a minha gratidão por nos ajudarem a quebrar as barreiras que a história, a sociedade e a cultura ergueu, porque perceberam que vocês também ganham muito com esta igualdade,

Por nós, por eles, e por uma sociedade mais justa e igual, vamos continuar a festejar o Dia da Mulher!

 

Deixa um comentário

O teu endereço de e-mail não será publicado. Todos os campos são de preenchimento obrigatório.