AveiroMag AveiroMag

Magazine online generalista e de âmbito regional. A Aveiro Mag aposta em conteúdos relacionados com factos e figuras de Aveiro. Feita por, e para, aveirenses, esta é uma revista que está sempre atenta ao pulsar da região!

Aveiro Mag®

Faça parte deste projeto e anuncie aqui!

Pretendemos associar-nos a marcas que se revejam na nossa ambição e pretendam ser melhores, assim como nós. Anuncie connosco.

Como anunciar

Aveiro Mag®

Avenida Dr. Lourenço Peixinho, n.º 49, 1.º Direito, Fracção J.

3800-164 Aveiro

geral@aveiromag.pt
Aveiromag

Sugestões de leitura para os dias de isolamento (parte II)

Literatura

Os maus tempos, tal como os maus hábitos, costumam dar origem a bons livros. Isto não é um incentivo à irresponsabilidade. É uma constatação.

Por estes dias, têm sido muito procurados os livros de contágios e pestes. “A peste”, de Albert Camus, e “Ensaio sobre a cegueira”, de José Saramago estão entre eles. Mas o mais conhecido será, provavelmente, “Decameron”, de Boccaccio – a nossa sugestão de hoje.

Não se trata de uma história, mas de cem histórias. Dez contadas por cada um dos três homens e sete mulheres (dos 18 aos 30 anos) que, ao largo de Florença, fazem uma quarentena de dez dias devido à Peste Negra. As histórias são trágicas, humorísticas, religiosas, eróticas. Fiquemos com o resumo da segunda: um cristão quer que um judeu se converta. O judeu, Abraão, após tanta insistência do cristão, decide ir a Roma ver como é a vida do Papa e dos cardeais. Giannotto, o cristão, não consegue impedi-lo de fazer a viagem e teme o pior. A vida depravada da corte papal é mau exemplo para todos. Acontece que a conclusão de Abraão é contrária aos receios de Giannotto. Se a religião cristã progride apesar dos vícios dos seus ministros – pensa Abraão –, então é porque é “mais santa e verdadeira do que qualquer outra”. Acaba por ser batizado na igreja de Nossa Senhora de Paris e passa a chamar-se Giovanni.

Contar histórias, ouvi-las, lê-las… ainda é das melhores formas de ocupar o tempo. Podem salvar uma quarentena. Ou a vida, como nas 1001 noites.

Em 1348, a peste atinge Florença e nesse mesmo ano chega a Portugal. 1348 é o destino dos adolescentes Ana e João, na máquina do tempo do cientista Orlando (da AIVET - Associação de Investigação de Viagens no Espaço e no Tempo) em “O Ano da Peste Negra”, de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. Os jovens lisboetas viajam até aos tempos de D. Afonso IV e testemunham a Peste Negra e as pilhagens que a pandemia proporcionou. O livro termina com uma série de notas de caracter histórico e médico sobre a epidemia que veio da China e se deteve um pouco em Itália antes de se espalhar pela Europa. A diferença é que o hoje demora semanas, na Idade Média demorou anos.

* Na Ror de Livros, “Decameron” está disponível em várias edições (a 6 e 8 euros) e numa edição de luxo (quatro volumes, 39 euros). “O Ano da Peste Negra”, tal como os outros volumes da coleção “Viagens no tempo”, custa 2 euros. A Ror de Livros fica na Rua Senhor dos Aflitos, n.º 9, em Aveiro. Atende pelo facebook.com/rordelivros, por mail (rordelivros@gmail.com) ou pelo telefone 234049257 (de segunda a sábado, das 14h00 às 19h00).
Festa Publicidade

Apelo a contribuição dos leitores

O artigo que está a ler resulta de um trabalho desenvolvido pela redação da Aveiro Mag. Se puder, contribua para esta aposta no jornalismo regional (a Aveiro Mag mantém os seus conteúdos abertos a todos os leitores). A partir de 1 euro pode fazer toda a diferença.

IBAN: PT50 0033 0000 4555 2395 4290 5

MB Way: 913 851 503

Deixa um comentário

O teu endereço de e-mail não será publicado. Todos os campos são de preenchimento obrigatório.